Policiais Militares e governo não chegam a acordo e PM paralisa atividades

1
37

Após horas de conversa com secretário de Segurança, categoria decidiu por paralisação.

pm8A maioria dos policiais militares decidiram no início da noite desta terça-feira (15) pela paralisação das atividades. Está decretada a greve da Polícia Militar da Bahia.

A decisão foi tomada em consenso entre os líderes do movimento, entre eles o vereador Marco Prisco, e os mais de 10 mil policiais que foram ao local da assembléia, na Avenida Paralela, em Salvador.

Uma nova pauta de reivindicações será encaminhada ao governo do Estado para que as negociações seja retomadas. Com o anúncio da greve, apenas 30% do efetivo vai atuar durante a paralisação, conforme manda a lei.

Os agentes que foram para o parque onde foi definida a greve vão continuar por lá. O vereador Prisco, que comanda as negociações, afirma que será providenciada acomodação para todos que ficarem por lá.

Ainda de acordo com o vereador e líder do movimento grevista, há uma preocupação para que o efetivo não seja tão reduzido quanto o que houve em 2012. Para Prisco, houve tempo suficiente para que o Governo do Estado se posicionasse sobre a situação: foram nove meses até a decisão de greve.

*Do VarelaNoticias
Foto: Juliana Schriefer

1 COMENTÁRIO

  1. Observem a irresponsabilidade e o descaso para com o ente público e o povo, deste governo. Quem dentre @s baianos poderiam imaginar tanto descaso e desrespeito para com a sociedade e o dinheiro público, praticados pelo governo Wagner? Os recursos do Estado são gastos para financiar propagandas enganosas; garantirem as mordomias do próprio Wagner e apaniguados; as mamatas de deputados estaduais com os recursos do fundo previdenciário dos servidores; etc. Quem paga o pato? O povo baiano que paga tudo isso, mas não tem saúde; segurança pública; saneamento básico; desenvolvimento;etc. O que podemos fazer? Tirar esses cupins do poder da Bahia e do Brasil, antes que acabem com tudo, em outubro próximo.

Comments are closed.