Possível empresa que irá realizar o São João de Sr. do Bonfim é investigada pela Polícia Federal

0
29

foto-2-13A operação da Polícia Federal (PF) na Prefeitura de Petrolina continua repercutindo com força em todo o estado. Segundo a PF, estão sendo investigados o ex-coordenador de licitações, contratos e convênios da prefeitura, Mário Ferreira Cavalcante Filho; a ex- secretária de Turismo, Nadja Batista; e o atual secretário de Turismo, Iuric Pires Martins. O delegado Amaro Guimarães destaca que ainda não indícios de envolvimento do prefeito Julio Lossio.

O delegado afirma que a análise dos documentos apreendidos poderão revelar outros envolvidos. “Eu acredito que teremos um resultado positivo. Acho que a análise destas mídias vai trazer novidades para as investigações e até outros nomes”, disse.

Em Petrolina foram cumpridos mandados de busca e apreensão nas residências do ex-coordenador de licitações, contratos e convênios, do proprietário da empresa Carcará e na residência do proprietário da ME produções, Marcelo Eduardo. Ainda não há confirmação sobre a quantia superfaturada ou desviada, mas segundo a PF os valores dos contratos firmados apenas em 2013 ultrapassam os R$ 10 milhões.

Os responsáveis pelo esquema podem ser enquadrados por formação de quadrilha e crime de peculato e lavagem de dinheiro.

*Do BlogDoCarlosBritto

 

“Já existe confirmação de fraude”, garante delegado após investigações do São João em Petrolina

Amaro-PFO delegado da Polícia Federal, Amaro Guimarães, não tem dúvidas da existência de fraudes em licitações e contratações de empresas durante o São João de Petrolina. A revelação foi dada durante coletiva de imprensa na qual foram apresentados os detalhes da Operação ‘Midsummer’ que teve o objetivo de apurar possíveis irregularidades na realização da festa nos anos de 2012 e 2013.

Durante coletiva, Guimarães, foi taxativo e deixou clara a comprovação de fraudes durante a realização da festa. “Já existe a confirmação de fraude na licitação e fraude na contratação destas empresas”.
No foco das investigações está a empresa ‘ME produções artísticas’ responsável pela intermediação de contratação de artistas para a festa e a própria Prefeitura de Petrolina.

Segundo a PF, a empresa teria sido contratada, irregularmente, por inexigibilidade de licitação em 2012 e em 2013 voltou a ser contratada irregularmente depois de um pregão presencial fraudado. De acordo com o Delegado, as investigações começaram após denúncias feitas pelo vereador Ronaldo Cancão sobre supostas irregularidade na montagem de palcos para a festa de 2013.

A fraude teve início quando nós constatamos que, antes mesmo da licitação para a montagem da estrutura, a estrutura já estava montada. A partir dai entramos em contato com o Ministério do Turismo encaminhamos um perito sem uniforme ao local, este fez um laudo constatando que todas as estruturas licitadas já estavam montadas, antes mesmo das licitações”, detalhou.

Ainda de acordo com o delegado, após a Operação serão avaliados todos os documentos apreendidos até se chegar aos valores superfaturados. “Numa primeira etapa nós ouvimos todos as pessoas inquiridas, por isto nós avaliamos que não havia necessidade de prisões. Porque todos compareceram, embora alguns tenham maquiado a verdade dos fatos”, disse.

*Do BlogDoCarlosBritto

 

Em nota, prefeitura ressalta que adotará “medidas administrativas” após operação da PF

A assessoria de comunicação da prefeitura de Petrolina enviou à imprensa  uma nota de esclarecimento sobre a operação da Polícia Federal acerca de possíveis fraudes nos festejos juninos realizados no município.

Confiram:

Sobre a ação da Policia Federal na prefeitura de Petrolina na manhã desta terça (29), a administração municipal esclarece que aguarda o desenrolar dos acontecimentos e das apurações dos órgãos de controle. Após ter acesso aos autos do inquérito policial, adotará as medidas administrativas que lhe competem. Ressalta-se que, conforme declarações da autoridade policial, nada induz a participação do Prefeito Municipal nas supostas irregularidades apontadas. Assim que a administração tenha conhecimento do teor das investigações e das conclusões dos órgãos de controle, novos esclarecimentos serão prestados à população.

*Por Assessoria de Comunicação
Prefeitura de Petrolina

SEM COMENTÁRIO