Os segredos para fazer o pudim perfeito (com ou sem furinhos)

0
274

BBsP2ef

Quem não ama essa sobremesa maravilhosa, com sabor de casa de avó? É cremoso, leva leite condensado (melhor invenção) e ainda pode ficar do jeitinho que você mais gosta. Com ou sem furinhos!

02

Sem furinhos

Pudim de queijo

03

A grande questão dos temidos furos na massa do pudim é, na verdade, o ar incorporado na massa. Se você estava acostumada a fazê-los com o liquidificador, é melhor mudar a técnica. O aparelho faz com que a massa fique bem aerada e isso vai resultar em um pudim delicioso e com furinhos.

Além disso, antes de levar a forma ao forno, dê uma batidinha nela no balcão. Isso ajuda a “estourar” as bolhas de ar, reduzindo ainda mais a chance de formar pequenos buracos.

Com paciência e tempo de sobra para assá-lo, procure deixar o forno em temperatura baixa, mesmo assando em banho-maria. Não coloque água quente na forma de baixo e deixe ele cozinhar por duas horas ou até mais. O motivo para manter a temperatura mais baixa é simples: as gemas costumam coagular a 55 ºC/60 ºC, então, o ideal é evitar que se ultrapasse essa temperatura e fique com um pudim talhado. É preciso paciência mesmo!

Outro detalhe importante é que, com o pudim fica bem lisinho, ele tem uma tendência a ser menos doce. A lógica aqui é que quanto mais furos, mais a calda de caramelo penetra, deixando-o mais açucarado.

Há quem diga que acrescentar uma colher (sopa) de amido de milho ajuda a criar uma liga mais forte, que impede o surgimento dos buracos na massa. Não custa testar, né?

Com furinhos

André Fortes Pudim de leite na panela de pressão

04

O único segredo aqui é fazer o contrário do que você faria para sumir com o ar na massa. Pode ser feita no liquidificador, com um fouet (o batedor de arame) ou até mesmo separando claras de gemas, para bater as claras em neve e depois incorporá-las. Tudo isso garante muitas bolhas que se romperão, formando os furinhos.

Você pode, ainda, adicionar um pouquinho de suco de limão para ajudar no processo de “talhar” o leite. Só mantenha a temperatura do seu forno a aproximadamente 180 ºC, assando em banho-maria e também não deixando que ele esquente demais. A temperatura mais alta também influencia na formação dos furos.

Para soltá-lo da forma sem desespero

O ideal é deixar que o pudim esfrie completamente antes de fazer isso: caso contrário você pode acabar uma doce lembrança dele. Uma vez esfriado, esquente a parte de baixo da forma em uma boca do fogão, apenas para que a calda amoleça um pouco e se solte. Use uma faca para desgrudá-lo das laterais e desenforme em um prato.

E calda de caramelo?

Passado o drama de acertar o ponto dos furos, a calda é o que mais assombra as cozinheiras de plantão. Isso porque atingir o ponto certo das caldas de açúcar, incluindo o caramelo, não é tão fácil quanto parece. O segredo é não mexer na panela enquanto ele estiver fervendo e ficar de olho na cor: assim que começar a ganhar uma cor mais dourada/âmbar/guaraná, desligue o fogo. O caramelo continua cozinhando mesmo depois disso, então, é fácil passar do ponto e deixá-lo queimar. Veja aqui o passo a passo dessa doce delícia!

Pudim de banana Pudim de arroz Pudim cremoso de coco Pudim cremoso Pudim com calda de limão Pudim com baba-de-moça Pudim chocolícia Pudim de maria-mole com calda de ameixa Pudim caseiro de chocolate Pudim brigadeirão Pudim de amendoim crocante Pudim de Ameixa Pudim cremoso de chocolate Pudim de leite Pudim de maçã Pudim crocante Pudim de leite condensado de soja Pudim de batata doce Pudim de coco mesclado com creme de ameixa Pudim de tapioca light Pudim de claras light Pudim de laranja e coco Pudim de pão diet com calda de ameixas

*Do MsnNoticias

SEM COMENTÁRIO