Santaluz: Polícia acha dois corpos carbonizados em porta-malas após carro pegar fogo às margens da BA-120

Dois corpos foram encontrados carbonizados na noite desta sexta-feira (10) dentro do porta-malas de um carro modelo HB20, de cor branca, após o veículo pegar fogo às margens rodovia BA-120, em Santaluz, na saída para Queimadas, por volta das 23h30.

0
175

-carrros_sl_338033829Equipes da Polícia Militar e da Guarda Civil Municipal foram acionadas por causa de um suposto acidente envolvendo o carro. Quando populares conseguiram controlar as chamas com o auxílio de um carro-pipa, os policiais encontraram os corpos, que ainda não foram identificados, no porta-malas do veículo, que estava com as rodas viradas para cima como se tivesse capotado antes do incêndio. Peritos do Departamento de Polícia Técnica (DPT) foram acionados para realizar perícia no local.

Segundo a equipe de peritos do Departamento de Polícia Técnica (DPT), um dos corpos pode ser do professor Edivaldo Silva de Oliveira, conhecido como Nino, diretor da Escola Municipal Deputado Manoel Novais, localizada no povoado de Várzea da Pedra.

Os peritos passaram a madrugada deste sábado (11) no local e, apesar de o estado dos cadáveres impossibilitar qualquer tipo de reconhecimento, as investigações apontaram que uma das vítimas possivelmente seja o professor, pois, os dados do veículo são condizentes com ele. Após consulta da placa [OLG-2228] foi constatado que o veículo pertence a Nino.

O outro corpo, de acordo com a perícia, pode ser de uma mulher ainda não foi identificada. Testemunhas afirmam ter ouvido gritos da mulher enquanto o carro estava pegando fogo. Os cadáveres foram removidos para o Departamento de Polícia Técnica de Feira de Santana, onde exames de DNA vão confirmar as identidades das vítimas e as causas das mortes.

Mais informações

-corpos_sl_440868091Até a noite deste sábado (11), os dois corpos encontrados carbonizados dentro do porta-malas de um carro às margens da BA-120 na sexta-feira (10), em Santaluz, ainda não tinham sido identificados e segundo os peritos, o processo deverá ser demorado, caso os testes de arcada dentária não consigam confirmar que os corpos são mesmo dos professores Edivaldo Silva de Oliveira, conhecido como Nino, e Jeovan Bandeira.

A informação foi confirmada pelo DPT de Feira de Santana, para onde os corpos foram levados. De acordo com a equipe responsável pela perícia, os corpos chegaram incinerados ao DPT e os peritos buscam identificar as vítimas por meio da arcada dentária, uma alternativa de identificação mais rápida que o exame de DNA – que será o último recurso utilizado pelos peritos.

O trabalho de identificação conta com a ajuda de parentes das duas supostas vítimas, que estiveram em Feira de Santana neste sábado. Um inquérito foi aberto na delegacia de Santaluz para apurar o caso.

Peritos encontram casa do professor revirada

Após informação de que na casa onde Nino morava havia sinais de arrombamento, os peritos se deslocaram ao imóvel, localizado na Travessa Duque de Caxias, região central da cidade, juntamente com a Polícia Militar e a Guarda Municipal. Ao entrar na casa, por volta das 5h, os peritos encontraram o quarto do professor todo revirado e iniciaram a perícia no local.

Os peritos ressaltaram que a investigação vai entrar em uma nova fase. Familiares chegaram à casa do professor por volta das 5h20. Ninguém havia sido preso até a publicação dessa reportagem. As investigações serão conduzidas pela Polícia Civil.

SEM COMENTÁRIO