Sr. do Bonfim vai ganhar empório de alimentos orgânicos e centro de comercialização de artesanato

0
85

Estudo preliminar para construção do empório para agricultura familiar e um centro de negócios e comercialização de artesanato na cidade de Senhor do Bonfim foi apresentado na manhã desta quarta-feira (11).

A explanação realizada por representantes da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), na Câmara dos Vereadores, contou com a presença do prefeito Carlos Brasileiro, secretários municipais, vereadores, agricultores familiares e artesãs.

“É o projeto mais importante para agricultura familiar do Território do Piemonte Norte do Itapicuru. O local quando estiver funcionando vai reunir o empório da agricultura familiar, cafeteria, lanchonete, feira de orgânico, área gastronômica e a área para exposição de produtos do artesanato”, ressaltou Cleiton Lin, CAR/SDR.

Ainda segundo Cleiton, a intervenção passará por três etapas: adequação e qualificação do prédio, compra de equipamentos e urbanismo da área externa.
“A perspectiva é que o moderno equipamento esteja funcionando em junho de 2020”, afirmou.

O investimento será executado na área do antigo prédio do Colégio Austricliano de Carvalho – atualmente sede da secretaria de Educação. Conforme projeto, toda arquitetura original do antigo colégio será mantida.

“Nós estávamos há muito tempo precisando de um espaço como este para comercializar os nossos produtos. Só temos que agradecer pelo trabalho que está sendo pesando para suprir nossas necessidades”, agradeceu Arlete Lopes Ribeiro, presidente da Associação dos Artesãos de Senhor do Bonfim.

Um dos requisitos do projeto visa obter autorização legislativa para que o Poder Executivo Municipal outorgue cessão de uso do imóvel à Central das Associações da Agricultura Familiar – CAAF. Dessa forma, a entidade estará habilitada a assinar convênio com Projeto Pró-Semiárido.

O Projeto Pró-Semiárido é parte integrante de um conjunto de compromissos do Governo do Estado para seguir avançando e levando serviços e investimentos diretamente para a população, a partir de um acordo de empréstimo firmado com o Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA), da Organização das Nações Unidas (ONU).

“O investimento é de R$ 1,3 milhões, e deve beneficiar direta e indiretamente cerca de 500 pessoas”, destacou a secretária de Desenvolvimento da Agricultura Familiar, Damiana Duarte.

O grande centro de comercialização vai interligar a Praça Juracy Magalhães e a Rua Djalma Dutra. Quando estiver funcionado, o espaço também deverá comercializar produtos artesanais e da agricultura familiar de outras regiões da Bahia e do Brasil.

“Parabéns a todos vocês que participam da produção do campo, como também os artesãos que vão ter esse espaço nobre. Valeu a luta de vocês! Valeu a sensibilidade do nosso governo. Enfim, valeu a nossa união”, disse o prefeito durante explanação do projeto.

SEM COMENTÁRIO

Deixe seu comentário