Viúva de Gugu Liberato revela por que ficou de fora do testamento e causa polêmica na web

0
688

Quando vivo, Gugu Liberato fez de tudo para manter sua vida pessoal bem longe da mídia, mas após sua morte a briga pelos bens dele está fazendo justamente o contrário e causando grande polêmica. Nas redes sociais muitos acham que a vida do apresentador deveria ser preservada, como ele sempre quis, só que Rose Miriam alega que tem direito à herança e aí a polêmica começa.

A viúva de Gugu já havia entrado na justiça para ter direito à herança do apresentador, mas recentemente ela deu início a um novo requerimento legal para também ser a inventariante dos bens deixados.

A questão é que o testamento de Gugu Liberato foi assinado por ele em 2011. Naquela época, ele deixou registrado que Rose Miriam estava excluída do usufruto e também da administração do patrimônio que ficaria apenas para os filhos e uma pequena parte para os sobrinhos.

Gugu ainda constou em seu testamento que a irmã, Aparecida Liberato é quem seria a inventariante da herança e também curadora dos filhos. A Justiça tem uma difícil missão pela frente, que será resolver este caso e decidir quem tem razão.

Miriam alega que foi companheira de Gugu por quase 20 anos e que é a representante legal das gêmeas menores de 18 anos. De acordo com a viúva, ela foi excluída do testamento porque em 2011 teve uma briga feia com o apresentador, mas depois de algum tempo reataram.

Nas redes sociais os internautas se mostram divididos. Um chegou a dizer que Miriam não pode ser chamada de viúva porque não era casada com o apresentador.

Outro lembrou que no velório de Gugu, a mídia sempre a tratou como ‘viúva’, questionando em seguida se isto seria uma farsa.

O advogado de Miriam já avisou: “Os filhos dela em nada serão prejudicados, pelo contrário, serão honrados com o que lhes é de direito. Agora a discussão nos tribunais é somente fática, probatória. Os amigos e documentos vão deixar claro que eles viviam como um casal e ela será considerada companheira, viúva e herdeira”.

SEM COMENTÁRIO