Campus Jacobina do IFBA oferta vagas para a Licenciatura em Computação através do Sisu 2020.1

Inscrições de 21 a 24 de janeiro.

1
212

Ainda neste mês, interessados em ingressar no Instituto Federal da Bahia – Campus Jacobina, através do nível superior, poderão escolher a Licenciatura em Computação, recentemente avaliada pelo MEC com nota 4, numa escala de 1 a 5, no Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Serão oferecidas 40 vagas. Para se inscrever, é necessário ter participado da edição 2019 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem),  e não ter zerado a redação.

Presente nas mais diversas esferas sociais, a computação é, atualmente, um dos campos de maior crescimento, mesmo diante das incertezas econômicas. “As tecnologias da informação e comunicação perpassam por todas as relações e processos: cotidianos, culturais, econômicos, educativos… O campo de atuação se alarga na mesma velocidade que se expandem essas tecnologias, em todas as dimensões”, explica o professor e atual coordenador do curso, Yuri Wanderley.

“Embora a educação profissional constitua o principal campo de trabalho dos licenciados, haja vista a grande demanda de profissionais para formar os quadros docentes dos cursos técnicos, é possível que eles atuem no ensino básico regular, lecionando disciplinas da área de computação, na consultoria ou gestão de laboratórios de informática, infocentros e outras atividades que demandem conhecimento pedagógico e computacional. Poderão ainda trabalhar como empreendedores, desenvolvendo soluções de informática voltadas para o setor educacional ou ofertando consultoria quanto ao uso de tecnologias na educação”, elenca o docente.

Perfil do Curso

Com duração mínima de quatro anos, aulas noturnas de segunda a sexta-feira e nas manhãs dos sábados, a formação ofertada pelo IFBA, em Jacobina, prepara o futuro profissional para integrar equipes multidisciplinares de consultoria em secretarias de educação, instituições de ensino e empresas, bem como equipes técnicas para construção de ambientes virtuais de aprendizagem.

“O/a licenciado/a está apto/a para atuar tanto na parte técnica quanto pedagógica. São poucos os profissionais que dominam essas duas áreas, o que se revela como um grande diferencial no mundo do trabalho”, destaca Yuri.

A carreira de pesquisador em tecnologias educacionais e ensino da computação ou de empreendedor no desenvolvimento de hardwares e softwares voltados para a educação são outras escolhas. Com estágio supervisionado e atividades complementares, os formandos elaboram monografia, que pode abranger criação de produto, dos quais aplicativos e jogos são exemplos. No Campus Jacobina, seis laboratórios de informática estão disponíveis para as turmas, sendo um específico do curso superior.

“No atual estágio do avanço tecnológico, a computação se mostra estratégica, pois, direta ou indiretamente, é aproveitada em todos os setores da economia. No caso de Jacobina, mais de metade da riqueza produzida no município está concentrada na prestação de serviços, que demanda a atuação do profissional de informática, seja na instalação e manutenção de redes de computadores, no gerenciamento de bancos de dados, no desenvolvimento de softwares e sistemas para internet ou na computação gráfica. Além do IFBA, outras instituições de ensino situadas na região ofertam cursos técnicos na área e se caracterizam como possíveis ambientes de trabalho”, ressalta o docente.

Na opinião do formando Gustavo Lopes (8º semestre), a motivação para ingressar no curso se deu pelo aspecto de inovação. “O profissional de computação tem extrema importância na mediação de conhecimento entre pessoas e tecnologias”, pontua.

“Ao lado do ensino, o IFBA atua com pesquisa e extensão de maneira integrada e interdisciplinar. Tudo isso se revela como um grande diferencial no mundo do trabalho!”, conclui o coordenador.

Leia mais em portal.ifba.edu.br/jacobina. Informações detalhadas sobre o Sisu na página do Sistema: www.sisu.mec.gov.br

1 COMENTÁRIO

Deixe seu comentário