Após alterações no Fies, redação terá mais peso na prova do Enem

O participante precisa de nota mínima de 400 pontos na parte escrita do exame.

0
98

Após as alterações das regras do Fies, a redação terá mais peso nas provas do Enem. O candidato que, anteriormente, necessitava de média mínima de 450 pontos na parte objetiva e nota superior a zero na redação, teria o direito de concorrer ao financiamento. Entretanto, com as normas atuais, o participante precisa alcançar, no mínimo, 400 pontos na parte discursiva do exame.

Se antes já era fundamental para conquistar uma pontuação satisfatória no certame, a partir de agora a parte escrita será imprescindível para que o candidato obtenha resultado satisfatório, principalmente para os que pleitearem o custeio dos estudos por meio do Programa de Financiamento Estudantil (Fies).

Com as mudanças aprovadas no mês passado pelo comitê gestor do Fies, o estudante que tiver menos de 400 pontos na redação, ainda que tenha alcançado nota superior na parte objetiva, não terá acesso ao programa.

Enem Digital
Este ano, ainda em projeto-piloto, a prova será aplicada pela primeira vez em formato tradicional nos dias 1º e 8 de novembro, e no modelo digital nos dias 11 e 18 de outubro para os participantes que optaram pela versão digital.

Os exames serão presenciais e realizados em dois domingos, iniciando o processo de transição da prova do papel para o computador.

Em 2020 será feito um teste com 50 mil candidatos em 15 capitais brasileiras, incluindo Porto Alegre. A adesão será opcional na hora da inscrição, e o valor será o mesmo nas duas modalidades da prova. O Ministério da Educação estima que até 2026 o Enem seja 100% digital.

SEM COMENTÁRIO