Justiça Eleitoral pede que Polícia Federal apure fake news sobre segurança das urnas em Conceição do Coité

0
84

Tribunal Regional Eleitoral faz demonstrações da urna biométrica no fim de semana no Distrito Federal, para familiarizar o eleitor com a urna eletrônica (José Cruz/Agência Brasil)

A Justiça Eleitoral de Conceição do Coité, no interior da Bahia, pediu que a Polícia Federal apure notícias falsas que circularam em redes sociais sobre a segurança das urnas eletrônicas. O pedido foi feito pelo juiz Gerivaldo Alves Neiva, da 132ª Zona Eleitoral, região que abrange também o município de Ichu, no Nordeste baiano.

De acordo com o magistrado, foram identificados perfis em redes como Facebook e Instagram, em que os proprietários divulgaram informações falsas, alegando a possibilidade de fraude eleitoral a partir da reprogramação das urnas. Conforme esses perfis, a urna seria capaz de transferir votos para candidatos diferentes dos escolhidos pelos eleitores. A 132ª ZE também detectou mensagens no WhatsApp convocando a população para protestos violentos a depender do resultado das Eleições.

Nas postagens, mensagens de texto e áudio, o eleitorado da cidade foi convocado a destruir urnas eletrônicas e incendiar o Fórum da cidade caso os seus candidatos não saíssem vencedores do pleito municipal o que, segundo eles, seria prova da fraude.

“Isso nos preocupou muito,  pela segurança dos servidores e dos eleitores e pelo vandalismo e depredação do patrimônio público”, comentou o juiz.

A Polícia Federal foi informada do ocorrido porque as urnas eletrônicas são patrimônio da União. Localmente, o 16º Batalhão da Polícia Militar, que tem abrangência na cidade de Conceição do Coité, também foi acionado. De acordo com o juiz Gerivaldo Alves Neiva, os setores de segurança e de inteligência do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia e do Tribunal de Justiça do Estado da Bahia foram igualmente colocados a par do ocorrido.

SEM COMENTÁRIO