PRF encerra Operação Ano Novo e apresenta balanço dos cinco dias de atividades nas estradas baianas

A pressa fez muita gente ultrapassar de forma proibida. Foram registradas 1.184 ultrapassagens irregulares durante o feriado prolongado, representando quase dez flagrantes por hora de operação.

0
22

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) na Bahia finalizou, às 23h59 deste domingo (03), a Operação Ano Novo. Iniciada na última quarta-feira (30/12), a PRF intensificou a fiscalização e os esforços foram voltados à segurança viária, prevenção e redução da gravidade dos acidentes de trânsito e à garantia da mobilidade nas rodovias do país.

Durante os cinco dias da operação, a PRF na Bahia contou com reforço nas equipes e concentrou seu efetivo ao longo dos principais pontos de acidentalidade e incidência de práticas criminosas.

Para isso, foram intensificadas rondas ostensivas nas rodovias com o posicionamento estratégico das viaturas, a fim de promover aos usuários das rodovias federais uma maior sensação de segurança e fluidez do trânsito.

A Operação Ano Novo está inserida entre as ações da décima edição da Operação Rodovida, que tem como premissa básica a integração entre os diversos órgãos públicos da União, Estados e Municípios com o intuito de somar forças no enfrentamento à violência no trânsito e na redução dos custos sociais decorrentes. A ideia é sensibilizar cada um dos atores do trânsito a respeito do seu papel, das suas obrigações e os cuidados necessários para proteger a vida.

Segurança viária

Neste feriado prolongado, as atividades desenvolvidas pela instituição foram focadas principalmente os relacionados as condutas de ultrapassagens proibidas, à embriaguez ao volante, controle de velocidade, ao não uso do cinto de segurança e demais dispositivos de retenção obrigatórios, ao uso do celular ao volante, condições de conservação dos veículos, ao transporte de carga e trânsito irregular de motocicletas e ciclomotores.

Durante as abordagens, os policiais buscaram conscientizar motoristas e passageiros a respeito de condutas prudentes no trânsito, como por exemplo, a importância do uso do cinto de segurança, da acomodação correta das bagagens, do bom estado de conservação e regularização do veículo e, claro, da obediência às leis de trânsito.

Apesar de todo o trabalho educativo, muitas pessoas se arriscaram e colocaram a vida de outras pessoas também em risco. Nestes cinco dias de Operação a PRF autuou 3.271 condutores cometendo infrações diversas.

Foram fiscalizados um total de 7.256 veículos e 6.800 pessoas no período da operação, nos cerca de dez mil quilômetros de rodovias federais da circunscrição da PRF na Bahia.

A pressa também fez muita gente ultrapassar de forma proibida. De 30/12 a 03/01 foram 1.184 autos extraídos desse tipo de infração. Esse tipo de ultrapassagem é responsável pela maioria dos acidentes do tipo colisão frontal, onde o motorista não consegue efetuar em tempo a manobra de ultrapassagem ou força a ultrapassagem, colidindo frontalmente com o veículo que está trafegando no sentido contrário.

Durante as abordagens, foram realizados 212 testes com etilômetro (aparelho utilizado para aferir a quantidade de álcool ingerido pelo condutor, conhecido popularmente como bafômetro), o que resultou no flagrante de 30 motoristas que assumiram o volante depois de consumir bebida alcoólica. O artigo 165 do Código de Trânsito Brasileiro prevê multa gravíssima, multa de R$ 2.934,70, sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e suspensão ou proibição de se obter a permissão ou a habilitação para dirigir veículo automotor. O valor da multa dobra se o caso for de reincidência nos últimos doze meses.

O uso dos equipamentos de segurança obrigatórios também estiveram no foco das fiscalizações. A PRF também emitiu 75 autos de infração para motociclistas ou passageiro sem capacete. Perigo também geraram os 7 motoristas que usavam o celular enquanto dirigiam, o que gera distração e risco de acidentes. Obrigatório não só para o motorista, mas também para todos os ocupantes do veículo, o cinto de segurança, ou melhor, o não uso dele gerou mais de 219 autuações. Quando o alvo das fiscalizações foi a criança sem cadeirinha, 33 autos foram emitidos.

O fato de o motociclista não usar o capacete ou pessoas não usarem cinto de segurança em automóveis é determinante na gravidade dos acidentes.

No total, 127 veículos foram recolhidos ao pátio da PRF, por diferentes irregularidades seja na documentação, ou no estado de conservação e até ausência equipamentos obrigatório.

Foram também retiradas de circulação quase 60 toneladas de excesso de peso das rodovias. O peso acima do permitido sobrecarrega os sistemas de suspensão e freios, oferecendo riscos ao motorista e aos usuários da rodovia, e ainda danifica o pavimento asfáltico.

Acidentes, feridos e óbitos

O balanço da Polícia Rodoviária Federal (PRF) quanto à violência no trânsito nas rodovias federais acende um sinal de alerta para a necessidade de mais prudência e educação por parte de todos.

A PRF alerta aos motoristas que obedecer às normas de trânsito, contribui para um trânsito mais seguro. A redução da violência nas rodovias federais depende da participação de todos.

Este ano, durante os cinco dias da Operação Ano Novo a PRF na Bahia registrou um total de 55 acidentes. Destes, 21 foram acidentes graves, quando resultam em, pelo menos, um óbito ou ferido gravemente. De quarta-feira (30/12) até às 23h59 de domingo (03/01), 06 pessoas perderam a vida durante os cinco dias nas estradas baianas. Já o número de feridos totalizou 59 pessoas.

Operação Ano Novo –

2019 (5 dias operação) – Período: 30/12/20 a 03/01/2021

Acidentes totais

55

Acidentes graves

21

Feridos

59

Óbitos

06

Fonte: Polícia Rodoviária Federal – PRF

 Enfrentamento a criminalidade

 Durante os cinco dias da operação, a PRF na Bahia recuperou 07 veículos e 10 pessoas foram detidas por diversos crimes.

É a Polícia Rodoviária Federal, reiterando mais uma vez sua missão de promover a prosperidade da Nação garantindo a segurança pública e a mobilidade no Brasil.

SEM COMENTÁRIO