Em 2020, mais de 50.000 flagrantes de ultrapassagem proibida foram registrados nas estradas federais da Bahia; um aumento de 87% em relação a 2019

Somente em 2020, a PRF BA registrou 431 acidentes do tipo colisão frontal, que resultaram em 208 óbitos. Esse tipo de acidente, na maioria das vezes causadas pelas ultrapassagens indevidas é a que mais fere gravemente e mata pessoas, além de ocasionar perdas irreversíveis.

0
65

A pressa fez muita gente ultrapassar de forma proibida. Conforme levantamento da instituição nos doze meses do ano passado foram flagradas 53.301 ultrapassagens proibidas. Um aumento de 87% se comparado a 2019, quando foram registradas 28.377 infrações desse tipo.

Nunca é demais enfatizar que a colisão frontal, quase sempre causada pelas ultrapassagens indevidas, é tipo de acidente que mais fere gravemente e mata pessoas em rodovias do país inteiro, além de ocasionar perdas irreversíveis.

A infração de ultrapassar em faixa amarela contínua é infração gravíssima, com multa de R$ 1.467,35 e rende 7 pontos na carteira. Em caso de reincidência em 12 meses, a multa é dobrada.

Esse tipo de ultrapassagem é responsável pela maioria dos acidentes do tipo colisão frontal, onde o motorista não consegue efetuar em tempo a manobra de ultrapassagem ou força a ultrapassagem, colidindo frontalmente com o veículo que está trafegando no sentido contrário.

Conforme o Código de Trânsito Brasileiro, a PRF orienta o condutor que, antes de realizar uma ultrapassagem verifique se:

  • não está sendo ultrapassado;

  • quem o precede mesma faixa de trânsito não haja indicado o propósito de ultrapassar um terceiro;

  • a faixa de trânsito que vai tomar esteja livre numa extensão suficiente.

Respeitar os limites de velocidade, manter distância de segurança em relação aos outros veículos, ultrapassar apenas quando houver plenas condições de segurança e não desviar a atenção do trânsito. Estas são algumas das principais orientações da PRF para reduzir o risco de acidentes.

A PRF alerta aos motoristas que obedecer às normas de trânsito, contribui para um trânsito mais seguro. A redução da violência nas rodovias federais depende da participação de todos.

Rodovida na Bahia

A Rodovida tem como premissa básica a integração entre os diversos órgãos públicos da União, Estados e Municípios com o intuito de somar forças no enfrentamento à violência no trânsito e na redução dos custos sociais decorrentes. A ideia é sensibilizar cada um dos atores do trânsito a respeito do seu papel, das suas obrigações e os cuidados necessários para proteger a vida.

A Superintendência de Polícia Rodoviária Federal na Bahia (SPRF-BA) elaborou um planejamento seguindo as diretrizes da Rodovida e ao mesmo tempo considerando as características e especificidades das rodovias federais do estado. Foram realizados levantamentos com identificação dos trechos de rodovias que merecem maior atenção nesse período.

Todas as dez Delegacias PRF do estado baiano adotarão as medidas para coibir as ultrapassagens irregulares, o consumo de álcool, o não uso do cinto e da cadeirinha e o trânsito irregular de motocicletas, dentre outras. Em alguns pontos, porém, em virtude de um histórico maior de acidentes nesse período do ano, haverá uma atenção especial, inclusive com reforço de efetivo. A exemplo da BR 324, por concentrar o maior fluxo de veículos, principalmente, o trecho entre Salvador e Feira de Santana, quanto a BR 101, por conter municípios de grande atração de viajantes.

SEM COMENTÁRIO