Prefeitura de Sr. do Bonfim realiza ação de prevenção e controle as hepatites virais

0
28

Visando intensificar ações da Campanha Julho Amarelo, que tem como objetivo a conscientização sobre os riscos da doença, formas de prevenção, tratamento e estimulo a vacinação contra as hepatites virais, a Prefeitura de Senhor do Bonfim através do Centro de Testagem e Aconselhamento – CTA realizou nesta terça-feira (14), no Departamento Municipal a testagem rápida para hepatite B e C. O CTA/SAE, fica situado na Avenida Salvador, Nº 35, é responsável pela testagem rápida para HIV, Sífilis e pelo tratamento das hepatites B e C.

Durante todo o dia servidores municipais que atuam no setor, realizaram testes rápidos e puderam tirar dúvidas sobre a importância da prevenção contra a infecção. A campanha “Julho Amarelo” foi instituída no Brasil pela Lei nº 13.802/2019 e tem por finalidade reforçar as ações de vigilância, prevenção e controle das hepatites virais.

A hepatite é uma inflamação do fígado que pode ser causada por vírus ou pelo uso de alguns medicamentos, álcool e outras drogas, assim como por doenças autoimunes, metabólicas ou genéticas. No caso específico das hepatites virais, que são o objeto da campanha Julho Amarelo, estas são inflamações causadas por vírus classificados pelas letras do alfabeto em A, B, C, D (Delta) e E.

– Hepatite A: tem o maior número de casos, está diretamente relacionada às condições de saneamento básico e de higiene. É uma infecção leve e se cura sozinha. Existe vacina.

– Hepatite B: é o segundo tipo com maior incidência; atinge maior proporção de transmissão por via sexual e contato sanguíneo. A melhor forma de prevenção para a hepatite B é a vacina, associada ao uso do preservativo.

– Hepatite C: tem como principal forma de transmissão o contato com sangue. É considerada a maior epidemia da humanidade hoje, cinco vezes superior à AIDS/HIV. A hepatite C é a principal causa de transplantes de fígado. A doença pode causar cirrose, câncer de fígado e morte. Não tem vacina.

– Hepatite D: causada pelo vírus da hepatite D (VHD) ocorre apenas em pacientes infectados pelo vírus da hepatite B. A vacinação contra a hepatite B também protege de uma infecção com a hepatite D.

– Hepatite E: causada pelo vírus da hepatite E (VHE) e transmitida por via digestiva (transmissão fecal-oral), provocando grandes epidemias em certas regiões. A hepatite E não se torna crônica, porém, mulheres grávidas que forem infectadas podem apresentar formas mais graves da doença.

SEM COMENTÁRIO