Governador da Bahia volta a pregar cautela no retorno do público aos estádios

0
14

Foto: Tiago Caldas/Bahia Notícias

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), voltou a pregar cautela em relação ao retorno do público aos estádios de futebol no estado. Ele foi novamente questionado sobre o tema durante o programa “Papo Correria”, no YouTube, desta terça-feira (21).

“Nós temos que ter cuidado nesse processo de liberação de eventos para que a gente não veja, ninguém quer, eu não quero, você não quer, ver o gráfico crescer de número de contaminados. Ninguém mais do que eu, quer voltar para o estádio e ver… Se bem que não está dando muito motivo para a gente se orgulhar… Ir para um estádio da Bahia é só sofrer seja torcedor do Bahia ou torcedor do Vitória, por enquanto é só sofrimento. Mas eu também quero voltar para o estádio”, explicou.

No mês passado, Rui Costa já havia dito algo nessa linha. Naquela ocasião, ele citou o jogo entre Atlético-MG e River Plate, no Mineirão, que recebeu 17.030 pessoas. E pediu paciência ao torcedor baiano.

Também nesta terça, o chefe de estado voltou a destacar a exigência da comprovação de vacina contra a Covid-19 na hora de comprar ingresso e na entrada do estádio. “Vai ser necessário a comprovação da vacina para comprar ingresso e para entrar no estádio”, reforçou.

A última vez que o torcedor baiano entrou num estádio para acompanhar uma partida de futebol foi no dia 15 de março de 2020, quando o Vitória goleou o River-PI por 4 a 1, no Barradão, pela sétima rodada da Copa do Nordeste daquele ano, sob os olhares de 6.247 pagantes. No mesmo dia em Riachão do Jacuípe, a Arena Valfredão recebeu 1.737 pessoas para ver o Jacuipense derrotar o time de aspirantes do Leão por 1 a 0, pelo Baianão. Desde então, com o início da pandemia do novo coronavírus, todos os jogos no estado estão sendo realizados com os portões fechados.

Ainda no Papo Correria, Rui Costa mostrou preocupação com a estabilidade dos números da Covid-19 na Bahia desde o dia 12 de setembro. Para o gestor, isso impede a ampliação das medidas de flexibilização. Nesta terça, a Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) não divulgou a atualização dos dados da doença, devido a uma falha no sistema e-SUS Notifica, do Ministério da Saúde. No acumulado desde o início da pandemia foram contabilizados 1.229.200 casos e 26.781 mortes.

SEM COMENTÁRIO