Bahia vai devolver lotes de Coronavac interditados; 4 mil doses foram aplicadas

0
18

Foto: Myke Sena/MS

Os municípios baianos serão acionados pelas regionais de saúde para que devolvam doses da vacina contra Covid-19 Coronavac interditadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O órgão sanitário divulgou nesta quarta-feira (22), uma determinação para recolhimento dos 25 lotes da vacina CoronaVac que foram interditados de forma cautelar no início de setembro. Dessas remessas, três tiveram a Bahia como destino.

A Bahia recebeu doses dos lotes interditados, distribuiu a 294 municípios e algumas chegaram a ser aplicadas. De acordo com a Secretaria da Saúde, 4.161 doses destes lotes da vacina foram usadas. A pasta destaca que a remessa foi interditada posteriormente a distribuição. A informação foi divulgada inicialmente pelo jornal Correio e confirmada pelo Bahia Notícias junto à Sesab.

Havia expectativa por parte da Secretaria da Saúde baiana de que as doses fossem “desinterditadas” e que assim não fosse necessária a devolução. Mas, diante da decisão da Anvisa, foi solicitado que os municípios prestem contas e devolvam os lotes e registrem no sistema nominal as doses aplicadas.

INTERDIÇÃO

A Anvisa informa que a decisão foi tomada após a constatação de que os dados apresentados pelo laboratório não comprovam a realização do envase da vacina CoronaVac em condições satisfatórias de boas práticas de fabricação.

A CoronaVac é produzida pelo laboratório chinês Sinovac em parceira com o Instituto Butantan.

RECOLHIMENTO

De acordo com a agência, caberá aos importadores a adoção de todos os procedimentos para o efetivo recolhimento das unidades restantes e remanescentes de todos os lotes interditados cautelarmente.

O recolhimento se aplica apenas aos lotes que foram envasados em local não inspecionado pela agência e que não consta da AUE da vacina CoronaVac. A vacina Coronavac permanece autorizada no país.

SEM COMENTÁRIO