Justiça Federal torna réus Prefeito e Primeira-dama de Ponto Novo por improbidade administrativa

0
157

A Justiça Federal, através da Subseção Judiciária de Campo Formoso, aceitou denúncia do Ministério Público Federal e tornou réus o atual prefeito de Ponto Novo, Thiago Gilleno, a primeira-dama, Fabiane de Azevedo, e a empresa Serviços Médicos Acácia TLDA – ME, na Ação Civil nº 1009463-34.2021.4.01.3302, que apura diversos atos de improbidade administrativa, praticados durante a gestão do então prefeito Adelson Maia, entre 2013 e 2016.

Na decisão, datada de 06 de junho de 2022, o juiz substituto Pedro Vinícius Moraes manda citar os réus e dá prazo de 30 dias para que apresentem contestação, alertando-os quanto aos atos protelatórios e à litigância de má-fé no decurso da ação, devendo, caso ocorram, ser apurados e os autores indiciados. O juiz cita a necessidade de celeridade nesse tipo de processo, porque envolve prejuízo ao erário público e, por isso, manta intimar a União para, caso queira, fazer parte da lide processual, no prazo de 10 dias.

Na petição, o MPF pede a condenação dos réus e a devolução de R$ 1.140.893,28 (um milhão, cento e quarenta mil, oitocentos e noventa e três reais e vinte e oito centavos) supostamente desviados dos cofres públicos.

SEM COMENTÁRIO